AUTISMO 720x380 - 2 de Abril: Dia mundial da Conscientização do autismo

2 de Abril: Dia mundial da Conscientização do autismo

Hoje, 2 de abril, comemora-se o dia mundial de conscientização do autismo. Nessa data tão especial é de grande valia conhecer um pouco mais do assunto.

O Transtorno do Espectro Autista (TEA) é considerado um transtorno do desenvolvimento que surge em média até os três primeiros anos de vida, sendo uma condição permanente na vida da pessoa. Os sinais podem aparecer precocemente desde os primeiros meses de vida. Logo aos 2 meses, pode-se notar em alguns bebês com TEA, a falta de troca de olhares com a mãe durante a amamentação. São bebês que preferem ficar no berço ou no colo de forma atípica.

Aos 6 meses podem não responder com sorriso ou expressão de felicidade. Há ausência de sons ou expressões faciais aos nove meses e a não interação nas brincadeiras do tipo “escondeu achou”. O desenvolvimento da fala pode ser retardado e pode haver ausência de balbucio e de emissão de palavras aos 24 meses. Embora os marcos de desenvolvimento possam ser atingidos, as habilidades sociais e de comunicação adquiridas podem ser perdidas em qualquer idade.

Se tratando de Autismo, a palavra “espectro” que dizer que existem graus ou níveis diferentes deste transtorno para cada criança. O DSM-V prevê três níveis onde o Nível 1 é o de menor grau de comprometimento e o Nível 3 é o grau de maior severidade dos sintomas.

Principais Características

Algumas características especificas variam a intensidade em uma escala de um (leve) a três (severo), sendo:
Dificuldade na interação social – Não interagem no brincar de “faz de conta” e se isolam. Geralmente não conseguem brincar com outras crianças em alguma atividade que é considerada normal par a faixa etária.

Comportamento

Podem apresentar ou não comportamento autolesivo, como morder-se, Demonstram interesse excessivo por determinados objetos, movimentos estereotipados, brincadeiras repetitivas. Geralmente têm dificuldade com mudanças de rotinas. Apresentam dificuldades na coordenação motora fina ou grossa. Podem apresentar dificuldade sensorial como sensibilidade demais ou de menos com relação aos ruídos dos ambientes.

Comunicação prejudicada

Há grandes dificuldades em se comunicarem. A criança tem dificuldade de falar o que quer, além da dificuldade de imitar o outro. Pode apresentar ecolalia que é a repetição das palavras e pode utilizar palavras fora do contexto, além de dificuldades para iniciar e/ou manter uma conversa. A dificuldade na aprendizagem da fala é o que geralmente chama a atenção dos pais e dos cuidadores, mas ela pode ou não ocorrer.
A comunicação não verbal também é prejudicada e inclui falta de contato visual e não entendem sinais não verbais dos outros.

Estudos apontam que a tríade podem não aparecer em conjunto, sendo que a interação social e comunicação podem aparecer sem os problemas comportamentais e os comportamentais sem problemas de interação social e comunicação. Para a psicologia o diagnóstico deve ser feito através de observação direta do comportamento e de uma entrevista com os pais.

Apesar das várias dificuldades apresentadas, estudos apontam que pessoas com TEA podem ter autofuncionamento e desenvolver excelentes habilidades. Por isso, devemos ver a criança em sua totalidade, valorizando e estimulando estas habilidades com intervenção que deve ser iniciada o quanto antes com auxilio de profissionais habilitados.
Qualquer alteração no desenvolvimento deve ser investigada. Quanto mais cedo se efetuarem as investigações, os tratamentos e os estímulos corretos, maiores as chances de sucesso e melhor a resposta da criança. Lembrando que sinais isolados podem estar presentes em crianças que não possuem o transtorno. Caso surja alguma dúvida quanto ao desenvolvimento do seu filho, procure um profissional da área para uma avaliação.

Referência:
BORBA, M. M. C.; BARROS, R. S. Ele é autista: como posso ajudar na intervenção? Um guia para profissionais e pais com crianças sob intervenção analíticocomportamental ao autismo. Cartilha da Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental (ABPMC), 2018.
Htt://autismobh.com/transtornos-do-espectro-autismo/

Comentários

Relacionados

Posted in Neuropediatria, Psicologia and tagged .