Vacina gripe (influenza)

Entre em contato conosco para verificar a disponibilidade da vacina e valores de cada dose.

O que previne?

Infecção pelo vírus Influenza contidos nas vacinas.

A influenza, ou gripe, como é comumente chamada, é prevenível por vacina. Ela ocorre todos os anos e está entre as viroses mais frequentes em todo o mundo. 

Indicação

Para todas as pessoas a partir de 6 meses de vida, principalmente aquelas de maior risco para infecções respiratórias, que podem ter complicações e a forma grave da doença.

Contraindicação

Pacientes com história de reação anafilática às proteína do ovo. Pacientes com história anterior de síndrome de Guillain-Barré podem ter risco aumentado de desenvolver a doença após a vacinação para influenza.

Principais duvidas sobre a gripe:

• A gripe é contagiosa?

Sim, o vírus da gripe é altamente contagiosa.

• Gripe e resfriado são a mesma coisa?

Não. A gripe é causada pelo vírus influenza e pode ter complicações severas, diferente do resfriado que pode ser causado por vários vírus e raramente tem complicações como a pneumonia.

• A Vacina causa gripe?

É segura?A vacina é segura e não causa gripe pois é feita com vírus mortos

 

• Quanto tempo dura o efeito da vacina?

A vacina protege contra a gripe por aproximadamente 1 ano

• Quando começa o efeito da vacina?

Cerca de 15 dias após a vacinação.

De qual laboratório são as vacinas contra gripe na Pró-Saúde?

Utilizamos as vacinas do laboratório GSK e SANOFI.

Esquemas de imunização

Para crianças de 6 meses a 3 anos

  • 1° dose inicial
  • 2°dose 30 dias após a primeira dose (apenas aqueles que não tenham tomado dose anterior, ou dose única em crianças que já tenham sido vacinadas anteriormente)

Para crianças de 3 a 8 anos

  • 1° dose inicial
  • 2° dose 30 dias após a primeira dose
    (apenas aqueles que não tenha tomado dose anterior, ou dose única em crianças que já tenham sido vacinadas anteriormente)

Para crianças acima de 9 anos e adultos

  • Dose única

Doença prevenida

A influenza ou gripe é uma infecção aguda do sistema respiratório, ocasionada pelo vírus influenza, com elevado potencial de transmissão. Inicia-se com febre, dor muscular, e tosse seca. Em geral, tem evolução por período limitado, em geral de um a quatro dias, mas pode se apresentar forma grave. A gripe propaga-se facilmente e é responsável por elevadas taxas de hospitalização. Idosos, crianças, gestantes e pessoas com doenças crônicas, como diabetes e hipertensão, ou imunodeficiência são mais vulneráveis aos vírus. Um indivíduo pode contrair a gripe várias vezes ao longo da vida.

(Fonte: Ministério da Saúde)

Tipos de vírus

Existem três tipos de vírus influenza/gripe que circulam no Brasil: A, B e C. O tipo C causa apenas infecções respiratórias brandas, não possui impacto na saúde pública, não estando relacionado com epidemias.


O vírus influenza A e B são responsáveis por epidemias sazonais, sendo o vírus influenza A responsável pelas grandes pandemias (A/H1N1pdm09 e A/H3N2).

Sintomas

Clinicamente, a doença inicia-se com febre, em geral acima de 38°C, seguida de dor muscular e de garganta, prostração, cefaleia e tosse seca. A febre é o sintoma mais importante e dura em torno de 3 dias. Os sintomas sistêmicos são muito intensos nos primeiros dias da doença. Com a sua progressão, os sintomas respiratórios tornam-se mais evidentes e mantêm-se em geral por 3 a 4 dias, após o desaparecimento da febre.

Adulto – O quadro clínico em adultos sadios pode variar de intensidade

Criança – A temperatura pode atingir níveis mais altos, sendo comum o achado de aumento dos linfonodos cervicais e também podem fazer parte os quadros de bronquite ou bronquiolite, além de sintomas gastrointestinais

Idoso – quase sempre se apresentam febris, às vezes, sem outros sintomas, mas em geral, a temperatura não atinge níveis tão altos.

Os demais sinais e sintomas são habitualmente de aparecimento súbito, como:

  • Calafrios
  • Mal-estar
  • Cefaleia
  • Mialgia
  • Dor de garganta
  • Dor nas juntas
  • Prostração
  • Secreção nasal excessiva
  • Tosse seca

Podem ainda estar presentes:

  • Diarreia
  • Vômito
  • Fadiga
  • Rouquidão
  • Olhos avermelhados e lacrimejantes
  • Efeitos colaterais 

Os eventos adversos não são frequentes. Em aproximadamente 10% dos vacinados surge dor local ou febre nas primeiras 12 horas após a vacinação.

É importante ressaltar que a vacina não causa a gripe, pois utiliza vírus inativados. Entretanto, na prática clínica é comum a ocorrência de outras doenças do trato respiratório superior após a vacinação, que frequentemente são interpretadas erroneamente como evento adverso da vacina.

 

  • Contraindicações

Existe contra indicação formal para os pacientes com história de reação anafilática às proteína do ovo. Pacientes com história anterior de síndrome de Guillain-Barré podem ter risco aumentado de desenvolver a doença após a vacinação para influenza.

 

  • Modo de aplicação 

A vacina é usada  por via intramuscular no vasto lateral da coxa nas crianças abaixo de 2 anos e o deltóide nas crianças maiores ou adultos.

  • Tetravalente com Seringa com 0,25 ml ou 0,5ml. Link para a bula
  • Tetravalente com Seringa com 0,50 ml Link para a bula
  • Trivalente com seringa com 0,5 ml Link para a bula
  • Instituto Butantã fabrica a vacina trivalente distribuída na rede pública.
  • Nota SBIM

Influenza: é recomendada para todas as crianças a partir dos 6 meses de idade. Quando administrada pela primeira vez em crianças menores de 9 anos, aplicar duas doses com intervalo de 30 dias. Desde que disponível, a vacina influenza 4V é preferível à vacina influenza 3V, por conferir maior cobertura das cepas circulantes. Na impossibilidade de uso da vacina 4V, utilizar a vacina 3V.

Convênios que cobrem Vacinas

Verifique se seu plano cobre esta vacina na Pró-Saúde. Entre em em contato conosco.

Mediservice - Gripe
Funcional - Gripe
Omint  - Gripe
Gama Saúde - Gripe
CarePlus - Gripe
Bradesco Saúde - Gripe
Cabesp - Gripe